Escola Secundária de Camarate
Turma 10ºC (ano lectivo 2003/2004)

Os homens sempre desejaram voar
Como os pássaros. Só neste século foi
Possível satisfazer essa ambição.

Ao longo dos anos, muitos homens tentaram equipar-se com asas e voar. Mas não podem usar os seus próprios músculos para agitar as asas. Os chineses já faziam papagaios de papel antes do ano 200 a.C. A partir da descoberta daquilo que fazia voar os papagaios, os homens começaram a construir planadores.

Os irmãos americanos Orville e Wilbur Wright trabalharam com planadores. Em 1903, levaram um dos seus planadores para umas dunas de areia na costa ocidental da América. Mas este planador era diferente. Tinha um motor a gasolina, que accionava uma hélice. Orville entrou naquela estranha máquina e o motor arrancou. Com Wilbur a correr atrás, o avião descolou e permaneceu no ar durante cerca de doze segundos. Foi o primeiro de todos os voos a motor. Em 1909, um francês, Louis Blériot, foi o primeiro homem a atravessar o canal da Mancha pelo ar. O seu voo durou trinta e sete minutos.

Durante a Primeira Guerra Mundial, 1914 - 1918, os pilotos adaptaram os seus aviões para a luta aérea e lançamento de bombas. Em 1927, foi efectuada a primeira travessia do Atlântico pelo americano Charles Lindbergh. Foram trinta e três horas esgotantes - sem rádio nem pára-quedas! Na Segunda Guerra Mundial, 1939 - 1945, surgiram aviões famosos como o Spittire inglês e os Me-109 alemães. Para o final da guerra apareceram os primeiros aviões a jacto. Hoje em dia, é vulgar voar-se através do mundo - que grande distância do voo de doze segundos de Orville Wright em 1903!

O Lockeed SR-71A, também chamado Blackbird, pode voar a 3530 quilómetros por hora e atingir uma altitude de vinte quilómetros.

Durante o século XVIII, os irmãos Montgolfier, franceses, voaram pela primeira vez nos seus balões de ar quente. Posteriormente, os balões passaram a ser enchidos com hidrogénio, em vez de ar aquecido. A partir de 1850, tentou-se montar motores e hélices nos balões, para poderem ser dirigidos - os primeiros dirigíveis. O maior criador desses dirigíveis foi o alemão conde Von Zeppelin. Construiu dirigíveis enormes, durante a Primeira Guerra Mundial. Alguns deles lançaram bombas sobre Inglaterra. Depois da guerra, os grandes Zeppelin transportaram passageiros sobre os oceanos. Mas quando o Hindenburg da companhia Zeppelin explodiu, matando trinta e seis pessoas, foi o fim dos monstruosos dirigíveis.

A figura à direita é um avião furtivo, foi criado pelos E.U.A. e fez a sua primeira estreia na guerra do Iraque. É um avião que pode invadir o território sem ser detectado por radares inimigos e um avião extremamente poderoso e eficaz em combate.

O alemão Otto Lilienthal aprendeu a voar com planadores. Suspendia-se das suas máquinas, que controlava com movimentos do corpo. Estava quase pronto a montar um motor no seu estranho aparelho quando se despenhou e morreu.

O Concorde, o primeiro avião comercial supersónico, pode atingir o dobro da velocidade do som e atravessar o Atlântico em apenas três horas e meia. Foi projectado e construído conjuntamente por ingleses e franceses.

Este avião chamado F-16 combateu na guerra do Iraque durante a campanha tempestade do deserto e é o avião de combate com mais capacidade de manobra que qualquer outro caça de guerra. Esta á ao serviço de quase todas as forças armadas de todos os países marcando presença também na Força Aérea Portuguesa.

O primeiro voo a motor da Europa foi feito, em 1906, por um brasileiro, Alberto Santos Dumont. O seu avião chamava-se Demoiselle e voava com a cauda para a frente.

Eagle: este é o único avião capaz de descolar na vertical. Tem dois propulsores super-poderosos capazes de levantar o avião do solo, para depois activar os jactos traseiros para arrancar para a frente. Está ao serviço da marinha e da força aérea dos E.U.A. e da Inglaterra.

O DC-3, por vezes chamado Dakota, foi um dos primeiros grandes aviões comerciais. Construíram-se mais de dez mil e muitos deles ainda voam.

F-22 Raptor: é o avião mais avançado alguma vez criado pelo homem. Tem a capacidade furtiva já conhecida do F-117, e pode perseguir o seu inimigo até ele não poder mais controlar o avião porque o Raptor tem dois poderosos motores que mantêm o avião na vertical durante o tempo que precisa para abater o inimigo.

O caça de combate F-16 e é o avião de guerra mais avançado que a Força Aérea Portuguesa possui, sendo Portugal o mais importante país quando se fala em oficinas de aviação, sendo as mais importantes em Alverca e nas Lages, onde os U.S.A vêm arranjar os seus modernos aviões.

Esta foi a grande criação do homem em toda a sua história: o vai-vem espacial SPACE SHUTTLE é o único avião que consegue sair da atmosfera terrestre e entrar sem problemas, é capaz de permanecer no espaço durante muito tempo, ao contrário do Homem que não pode permanecer muito tempo devido à falta de gravidade e ao pouco oxigénio disponível.



Fábio e Eduardo          





Página principal »

© 2004. Todos os direitos reservados.